Quero ajudar, mas não tenho tempo!

Antes de lançar o projeto Plante Amor oficialmente, fiz uma pesquisa online para entender melhor, o público no qual eu pretendia atingir.

No total, foram noventa e seis respostas, o que já me deu uma média de algumas informações e uma das perguntas que fiz foi:

“Por qual motivo, você nunca fez ou não pratica tantos trabalhos voluntários?”
Como podem ver abaixo, 64,58%, ou seja, 62 entrevistados responderam que é por falta de tempo.

pesquisa-frequencia-trabalho-voluntario

O filósofo Mário Sérgio Cortella discute sobre o assunto em uma de suas palestras:

“Mas o que todos deveriam saber é que tempo é uma questão de prioridade. Meu dia terá 24 horas até a meia noite e eu escolhi o que fazer nele. Logo, quando você diz que não tem tempo para algo, é porque aquilo não é prioridade para você. ‘Ah, mas eu tenho realmente muita coisa pra fazer’. Claro, porque você escolheu essas coisas. ‘Ah, mas se eu não as fizer, vou me dar mal’. Claro, porque você escolheu não se dar mal. Ex.: Você já viu um infartado que não tem tempo (se ele sobreviver!)? Antes de ele infartar, você falava com ele: ‘Caminhe todo dia; não seja sedentário…’. ‘Não tenho tempo’, ele respondia. Quando infartou, no dia seguinte, com chuva, já estava lá caminhando! O que aconteceu com o tempo? Ele não mudou o tempo, apenas mudou suas prioridades. ‘Eu não tenho tempo para ficar com meus filhos’. ‘É mesmo? Se um de nossos filhos cair no mundo das drogas, não será uma hora por dia ou duas que vamos precisar, e sim um mês, um ano, dez anos.’. Tempo é mesmo uma questão de prioridade, uma questão de escolha. ‘Ah, mas o que eu posso fazer? A vida é assim’.”

Transcrição retirado do Portal Saiba Mais (Fonte: https://portalsaibamais.wordpress.com/tag/cortella/)

Com esse pensamento, podemos refletir sobre quais são nossas prioridades no momento e se elas estão de acordo com o quê acreditamos ser o correto.

Já falei do quanto muitas vezes, o dia-a-dia nos engole e os dias passam e nem percebemos o que realmente foi feito do que queríamos fazer e vamos vivendo como se houvesse sempre o amanhã.

Acredito que todos devam ter suas prioridades e tudo bem, nada está errado quanto a isso, nada está errado se você prefere sair, se divertir e se esse é o seu momento, quando você diz não ter tempo para um trabalho voluntário, por exemplo, você simplesmente não deu prioridade para que pudesse parar de fazer algo em relação a isso e tudo bem.

Porém,  a reflexão que quero deixar aqui é se você parou para analisar se suas prioridades, suas ações e seus objetivos estão todos alinhados e fazer essa reflexão nem sempre é fácil.

Às vezes, queremos abraçar o mundo e acabamos abraçando coisas que nem deveriam ser abraçadas, pelo menos não no momento.

Alinhar nossos objetivos ao nosso dia-a-dia nem sempre é tarefa fácil, pois temos que nos desprender de amarras que um dia nos serviam.

Temos que deixar nossos tempos vazios de lado para que eles sejam preenchidos com coisas que realmente nos farão serem pessoas melhores, melhores individualmente para que assim, sejamos melhores para o mundo.

Quando me refiro a tempos vazios, estou me referindo a quando gastamos nosso relógio, a maior parte do tempo, com coisas que não nos agregaram nem como pessoas, nem como cidadãos.

“O tempo não para!”

Cazuza

Podemos usar nosso tempo como dádiva ou como arrependimento de algo perdido.

Agora…

Se você parou, analisou e viu que realmente o trabalho voluntário é algo que tem que estar na sua vida, mas o trabalho te toma muito, você já pensou em usar a sua experiência como profissional e ajudar algum projeto em um tempo que você tenha.

Por exemplo, digamos que você é analista de mídias sociais, porque não  mandar um e-mail para aquele projeto que você acha sensacional e perguntar se eles não querem uma ajudinha com a página do facebook deles?

Ou se você trabalha com captação de recursos, porque não ajudar aquele projeto independente a captar verba para uma nova campanha?

A verdade é que sempre tem algo que possamos fazer, mas as vezes não vemos as possibilidades, mesmo que na sua visão, o tempo que você separou, for pouco, ofereça o tempo que você tem, tenho certeza de que poderá ser útil para uma boa causa.

Texto escrito por Camila Napolitano.

Ah, caso precise de ajuda na busca de um trabalho voluntário ou que queira ajudar alguma causa e não sabe por onde começar, mande um e-mail para gente que faremos de tudo para poder ajudar: projetoplanteamor@gmail.com

Até mais!

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s