Doe um ouvido!

Arthur Schopenhauer, apesar de seu exemplar pessimismo filosófico, externou com muita sensatez a importância e inteligência em olhar o mundo através de sua realidade e experiência: “Os eruditos são aqueles que leram coisas nos livros. Mas os pensadores, os gênios, os fachos de luz e promotores da espécie humana são aqueles que as leram diretamente no livro do mundo”.

Em tempos de escuridão e egoísmo, abrir os olhos – e a alma! – para o que há ao redor é um ato de bravura e desconstrução. Mario Sergio Cortella, professor e filósofo renomadíssimo, aduz que vivemos uma era de velocidade e pressa, em que nos falta tempo para o amor, para atos de bondade, para pensar no próximo ou para construir laços afetivos duradouros.

Indo contra essa maré egocêntrica, surgiu o projeto Doe Um Ouvido. Muito mais do que a união de pessoas a fim de realizar boas ações, o coletivo tem a incrível e profunda missão de doar bens ainda mais valiosos: os ouvidos, a atenção e o coração aberto àqueles que encontram-se vulneráveis e carentes em situação de rua ou marginalizados.

Doe um Ouvido foi criado em 2015 na cidade de São Paulo, sem nenhum vínculo político ou religioso. Atualmente, trabalham em prol de arrecadar doações aos menos favorecidos, divulgar notícias acerca de políticas públicas, compartilhar outros projetos benéficos e compatíveis com o propósito inicial, além de promover eventos e ações sociais.

Nem sempre possuímos bens materiais ou condições financeiras para realizar doações. Mas sempre teremos a capacidade de ouvir e aprender com quem já viu e viveu experiências inimagináveis. Sempre existirá uma hora disponível para distribuir atenção a quem passa despercebido grande parte de sua vida. Para compartilhar experiências, para oferecer um afago ou um abraço em um momento de dor. Se você olhar com carinho, verá que existe muita vida e que ainda há muito tempo para plantar amor, onde quer que você esteja.

 

“O ato de ouvir exige humildade de quem ouve. E a humildade está nisso: saber, não com a cabeça, mas com o coração, que é possível que o outro veja mundos que nós não vemos.”

– Rubem Alves

Para conhecer um pouquinho mais sobre o projeto:
Facebook
Contato
Site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *