5 Coisas que você precisa saber antes de adotar um animal!

Você quer adotar um cão ou um gatinho? Primeiramente, parabéns pela atitude, você pensar na adoção como uma alternativa para ter um animalzinho, é ótimo, já que segundo pesquisa de 2014 da Organização Mundial da Saúde, temos mais de 30 milhões de animais abandonados.

Uma notícia boa é que a cada ano, a adoção de cães e gatos tem mais adeptos. De 2012 a 2014, por exemplo o CCZ, Centro de Controle de Zoonoses de SP  teve um aumento de 21% nas adoções e o projeto Adote Petz teve um avanço de 34% no período entre janeiro e maio de 2014 e em 2016 de 26,7%.

Mas para ter um animal, você precisa pensar muito bem antes de qualquer coisa.

Quando estava com o Ação Animal, projeto que dava suporte a alguns projetos e ONGs da causa, tive contato com muitas pessoas interessadas em adotar e inclusive nós fomos responsaveis diretamente por mais de 60 animais adotados, com essa experiência, pude conhecer as maiores dúvidas e dificuldades das pessoas e também, pude ir percebendo quais iriam dar certo e quais não, então acredito que esse artigo será importante para você pensar sobre sua decisão:

1 – Porque você quer adotar?

Se você quer um gato para proteger suas casas contra ratos ou se quer um cão para que ele cuide da sua casa, creio que você tenha que repensar se esses são os motivos certos para uma adoção.

Agora se você realmente ama bichinhos, quer tirar ele da rua e dar um lar com muito amor, e carinho a eles, um ponto para adoção.

2 – A adoção terá processos!

Dependendo do lugar e com quem você irá adotar, a adoção terá processos diferentes, mas basicamente, você precisa passar por uma entrevista, preencher um formulário, assinar um termo de responsabilidade e as vezes, pagar uma taxa.

O pagamento dessa taxa, na maioria das vezes, é para ajudar as instituições com gastos diários que eles tem, se você puder contribuir com o trabalho da ONG, ajude, isso não qualifica como uma compra, você não está pagando pelo animal, mas ajudando a ONG que depende de doações para sobreviver.

Quanto a entrevista e preenchimento de formulário, se você se sente incomodada com esses processos ou se acha que não tem tempo para esse tipo de coisa, afinal você “só queria adotar”, talvez não seja o momento.

Já tive problemas com pessoas que queriam adotar, mas estavam com muita pressa para preencher formulários e participar de algum tipo de processo, isso já defini bem quais são as prioridades. Adotar é coisa séria!

Autorize a pessoa ou a instituição a visitar o bichinho que você adotou!

Isso é muito importante para que a ONG acompanhe todo o procedimento e para que ambos fiquem tranquilos de que vai dar tudo certo com a adaptação do animal e até mesmo, caso você precise de ajuda nesse tempo de adaptação, tenho certeza de que eles não se importaram em dar umas dicas =)

Eles não vão ir a sua casa toda hora, até porque eles têm muitos outros casos, porém é imprescindível esse contato para o bem-estar do animal.

3 – Você terá um novo filho e isso tem gastos!

A média de vida dos gatos é de 12 a 15 anos e dos cachorros de 13 a 16 anos, ou seja, o primeiro passo é pensar sobre a estrutura de vida que você tem hoje e se um animal de estimação pode fazer parte disso.

Os gastos com os pets podem chegar a R$ 150,00 a R$ 300,00 por mês e é sempre bom ter uma reserva também, caso ele fique doente, pois como um filho, nunca se sabe quando isso pode acontecer.

A dica aqui é você estipular um gasto mensal e caso, esse gasto não seja atingido, você  pode guardar para quando precisar para alguma emergência.

Lembrando que essa é uma média de valores, tudo vai depender do animal que você tem, se ele tem algum problema de saúde e também do local em que você mora.

4 – Você abandonaria um filho?

Uma pesquisa encomendada pelo Ibope e pelo Instituto Waltham chamada Paixão por bichos de estimação mostrou um dado preocupante de que 63% dos donos de cães não concordam com a afirmativa de que levariam o cão com eles, se tivessem que se mudar, o mesmo acontece com os donos dos gatos porém numa porcentagem um pouco menor de 56%.

Na minha atuação na causa animal, recebia mensagens e ficava sabendo de diversos casos de pessoas que queriam doar seus animais ou pior, de que abandonaram seus animais por motivos como mudança, gastos e até que “não imaginavam que ele desse tanto trabalho”, só de relembrar isso, eu já estou aqui enchendo meu gatinho de abraços rs.

O que acontece é que muitos adotam pelo calor do momento, pois as vezes realmente tem uma boa intenção de ter um bichinho, mas que não pensam muito nas consequências.

Se você acha que sua estrutura não é tão boa, se você vai se mudar para um lugar menor e acha que aquele lugar não é adequado para seu animal, imagina ele na rua ou num canil? Fora os riscos que ele terá que enfrentar como atropelamento, brigas etc.

Costumo falar que questão de espaço não deveria ser tão levada em conta como muitos falam, vejamos bem, se você já teve oportunidade de conhecer um canil e ver o espaço que os cães permanecem, se você viu como eles ficam doidos para encontrarem um lar e alguém que os dê atenção, um apartamento é um palácio.

As organizações fazem o que podem, mas nada se compara a um lar!

Lógico que para tudo a exceção e muitos lugares dependendo do porte do cachorro realmente não dá uma boa estrutura para o animal, mas pense nisso antes de adotar e não depois!

Segue mais alguns motivos de como os donos perderam seus bichos de estimação:

5 –  É preciso amor, atenção, carinho e paciência.

Para eles, não importa os inúmeros brinquedos que você compre, a ração da melhor marca, o tempo que você fica fora trabalhando para pagar as melhores coisas para eles.

Eles precisam de atenção, eles adoram quando estamos em casa, não necessariamente brincando com eles, mas só de estarmos em casa, eles não desgrudam! Alias, se você não tem muito tempo disponível em casa, também é outra coisa para se pensar, por mais boas intenções que você tenha, pode não ser o momento.

Quando eu vou viajar e pego minha mala para separar as roupas, minha gata entra dentro e fica com raiva de mim, tanto que quando eu vou para viagem, ela nem chega perto, pois já sabe o que vai acontecer, talvez ela tenha medo de que eu não volte, não sei, mas é nítido o quanto ela se importa.

Eles sentem nossa falta e isso é nítido, assim como nós, eles também precisam de muito amor!

Se tudo o que eu falei até agora só te deu mais força para continuar com a adoção, só tenho uma coisa para dizer: Adote!

Sua rotina vai mudar, talvez a adaptação não seja fácil, os gastos vão aumentar um pouquinho, mas não há nada que pague o amor, o companheirismo e gratidão que eles nos transmitem.

Texto escrito por Camila Napolitano.

0 thoughts on “5 Coisas que você precisa saber antes de adotar um animal!

  1. Excelente seu post. Algumas pessoas tem animais como acessórios e esquecem que são vidas que estão ali, precisam de atenção, carinho, cuidados, comida, banho, enfim, todos os cuidados que um animalzinho merece e precisa.
    Me revolta quando ouço coisas do tipo “Mas não tive o que fazer, precisei mudar para um apartamento”. Atitude egoísta!! Quando você adota um animal tem que ter a noção que eles vivem pelo menos uns 10 anos e que não poderá descartá-lo como um objeto.
    Eu deixei de comprar um apartamento, voltei a morar com a minha mãe, para poder guardar mais dinheiro e comprar uma casa, porque não poderia morar em um apartamento com 3 cachorros.
    Eu tenho três patudos, todos adotados. Só não adoto mais, porque não tenho espaço físico e nem condições financeiras. Mas sempre que posso ajudo o canil da minha cidade, é uma forma de amenizar um pouco o caos que a própria população criou. Pois se tem tantos animais em ruas precisando de cuidados, é porque tem muita gente irresponsável que os abandona, não faz castração, não tem noção do que é realmente “ser humano”. Eu tenho muita fé que um dia essa situação vai melhorar. Parabéns pelo blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *